Playlist Tango: A dança mais difícil?

Esta playlist acompanha o texto “Tango: a dança mais difícil que existe?” para o site da Arrabalera. A intenção é fazer um recorte utilizando a seguinte estratégia: escolhi alguns dos meus tangos favoritos que, propositalmente, não fazem parte dos mais conhecidos mundo afora (for export), apresentando várias versões de cada um deles. É um jeito muito interessante de perceber a diferença entre as orquestras e entre os períodos, ao manter uma variável comum: o mesmo tema.

Talvez também te interesse…:

Podcast Radio Semanal

No episódio 2 faço uma comparação entre Samba e Tango, usando um belo exemplar de cada gênero.

Tango de Pista, Te aconsejo que me Olvides, na fase mais ‘picada’ de Troilo

Juliana Maggioli com o bailarín argentino Pablo Rodriguez, um bom exemplo de Troilo de inicio dos 40, ainda com a presença de Piazzolla na orquestra e forte influência do momento do ritmo de Juan D'Arienzo.
Subscribe to our YouTube Channel

Milonga, na Milonga El Morán, Buenos Aires

E nossa estréia juntos, bailo com o campeão mundial Maximiliano Cristiani em uma das milongas de bairro mais importantes de Buenos Aires o 'gênero' Milonga,
Subscribe to our YouTube Channel

Osvaldo Pugliese, em Budapeste, tango show

Apesar de não coreografado, este tipo de tango tem uma pegada mais exibicionista, estimulada pela grandiosidade da Orquestra de Osvaldo Pugliese, outra das imensas orquestras que atravessaram o século XX da escola decariana. Bailo com o romeno campeão europeu Csongor Kicsi.
Subscribe to our YouTube Channel

Tango de Pista, El Pillete, bien caminado.

Um bom exemplo de Tango Social bailado Juliana Maggioli e o gaúcho Dionatan Tissot na versão de Osmar Maderna de El Pillete, tango também interpretado por Piazzolla
Subscribe to our YouTube Channel

Porque estes Tangos

Barrio de Tango

Um excelente exemplo da dimensão expressiva que Troilo esperava de sua orquestra. A gravação é de 1942, mas já se nota que o silêncio era mais importante que uma constância rítmica evidente. Escolhi esse tema por sua letra preciosa, de Homero Manzi, amigo íntimo de Troilo, e que passa uma idéia da importância de la calle, del amigo y del barrio na vida tanguera.

Boedo

Composto por De Caro, a gravação é de 1928. Piazzolla, um decariano evidente, grava quando de volta de seu período em Paris, já se assumindo como vanguardista dentro do ‘conceito’ Nuevo Tango, em 1957 com seu Octeto. A guitarra elétrica nunca antes tinha participado de uma formação de tango. A Horácio Salgán, 1963, é outro veterano pianista e chefe de orquestra que cruza praticamente todas as décadas de XX no tango, recebendo muito respeito de músicos de todas as gerações.

Color de Rosa

Apenas mais pretexto de comparação entre os De Caro (1928), Piazzolla (1945, recém deixado Troilo) e Troilo (1945). Aqui Piazzolla já parece pouquíssimo preocupado em manter o tema bailável (mesmo estando em plena década de ouro do Tango, o que quer dizer milongas lotadas de milongueros sedentos) já metendo alta complexidade nos primeiros compassos e praticamente em todos os momentos que o cantor não está presente. Parece quase uma luta entre Piazzolla arranjador e Fiorentino cantor.

Balada para un Loco

Etiam ullamcorper massa et porta pretium. Mauris hendrerit tellus a hendrerit suscipit. Maecenas luctus elit odio, at luctus arcu dignissim eget. In urna elit, dignissim ut elementum in, tempus id ligula. Ut placerat nulla sed justo interdum facilisis. Etiam sagittis purus lacus, ac ultrices ante convallis ut.

D’Arienzo y Echague

Cambalache, El nene del Abasto, Trago Amargo, No mientas são tango pela Orquestra de Juan D’Arienzo com o cantor Alberto Echague, que além de entrarem na categoria dos tangos picados, aqueles que revolucionaram o tango para lotar as pistas e tornar o tango dança uma febre na época de ouro (1935–1955), são também exemplos do uso de Lunfardo (o ‘dialeto’ porteño) no Tango.

Milongas

Para sentir a diferença entre Milonga e Tango, lembrando que aquela é o gênero que antecede aa história do próprio tango, o qual serve como matéria-prima. Milonga Criolla (Canaro) tem uma pegada mais lenta, mais pesada, um pouco mais próxima das primeiras milonga camperas ou sureras. Milonga Querida (D’Arienzo) já é uma evolução do gênero, mais rápida, conhecida como Milonga Ciudadana, “inventada” em 1931. Até hoje costumamos dançar ambas em qualquer milonga (baile de tango) do mundo. Milonga del 38 (Firpo), nos faz perceber uma relação com nosso maxixe/choro dos nossos primitivos do samba (apesar de ter sido gravada após ‘fim’ da guardia vieja)

El Pillete

4 Versões deste instrumental conseguem mostrar a diferença entre cada orquestra, mas não deixe de considerar o período. A orquestra dos irmãos De Caro estavam inovando e se libertando do tango chamado de velha guarda, portas que abriram para Piazzolla também, que o gravou 20 anos depois, ainda com sua orquestra típica, antes de assumir suas inovações mais ‘agressivas’ mas dando um pouco de trabalho para eventuais bailarinos de pista. Datas: por De Caro em 1927, Piazzolla em 1947, Maderna em 1949 e D’Arienzo em 1973.

Prepárense

Música de Astor Piazzolla. Título no imperativo um tanto sugestivo, vindo de um ‘nuevo’ Astor. As gravações de Fresedo e Troilo são de 1951. Fico imaginando o que teria acontecido para ambos gravarem no mesmo ano, comercialmente falando um pouco raro. O próprio Astor grava em 1955 e já aparece mais liberto que em qualquer período anterior de uma presença rítmica constante. Adiciona elementos percussivos (não novidade, um resgate de la guardia vieja) e dividindo protagonismo com os instrumentos de cordas. Esse tema pessoalmente me remete muito ao cinema; algo apoteótico, elegante e misterioso, nuances que Troilo já manejava muito bem.

Suite Troileana (Bandoneón y Zita)

Suite Troileana à qual Bandonéon (mov. I) e Zita (mov II) fazem parte foi composta no ano de morte do querido amigo e mentor Pichuco (A.Troilo), em 1975. Os movimentos titulam 4 paixões de Troilo: o instrumento, sua mulher, el whisky e el escolazo (o escolar). Aqui Piazzolla já não tenta modelar sua paixão pela música clássica, que estuda constantemente toda sua vida - através do piano principalmente - desde criança, e aqui não se tratando apenas de uma influência, se assim podemos dizer. Sintetizadores presentes.

Los Tangos Picados

Separei tangos das mais famosas orquestras do período da época de ouro em sua fase mais rítmica, quando Juan D’Arienzo explodiu em sucesso e acabou levando todas as orquestras do momento a explorarem uma pegada mais “rock’n’roll”. Aqui temos Toda mi vida (Troilo), La Vida es Corta (Tanturi), Catamarca (Di Sarli) e El Recodo (Biagi), todos gravados entre 1940 e 1941 com exceção de Recodo, 51. A versão de Piazzolla é de sua orquestra típica, de 1946.

Maquillaje

Representante do protagonismo que os cantores tomam conforme as décadas passam e o tango decai socialmente, tornando cada vez mais musica para ‘se escuchar’ que “para bailar”. Nunca presenciei, por exemplo, esse tema em uma milonga, o que reforça o dito acima. Atilio Stampone com Goyeneche 1973 e Piazzolla com Hector de Rosas em 1963 com seu Quinteto Nuevo Tango.

Troilo & Piazzolla

96d382d1104310ae7409066bc3e9b62e